Papo de cientistas: Negras e negros nas ciências

Quantos cientistas negras e negros você conhece? Aposto que não o suficiente! O Papo de Cientistas: Negras e Negros nas Ciências quer quebrar estes estereótipos e mostrar que, sim, existe cientistas negras e negros!

Na próxima quarta-feira (11/03), cinco cientistas de áreas diversas irão se reunir no Museu Ciência e Vida, em Duque de Caxias, com a proposta de mostrar suas trajetórias profissionais e de vida, conversar sobre seus estudos e aproximar a plateia das diferentes profissões acadêmicas e das ciências.

A dinâmica

Cinco cientistas, um em cada roda de conversa, batendo um papo descontraído sentados em puffs com vocês, tudo ao mesmo tempo. Os visitantes têm total liberdade para circular entre os cientistas e temas que achar mais interessante e conversar à vontade.

E fica tranquilo, eles não vão levar quadro nem slides. Tá proibido dar aula! O que tá liberado é bastante papo e materiais interativos!

Cientistas

Flávia Lopes

Mestranda do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas de Direitos Humanos da UFRJ. Bacharel em Direito com especialização em Gestão Social. Atua como servidora efetiva no DEGASE – Departamento Geral de Ações Socioeducativas, órgão da Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro. Militante das causas raciais, atua como produtora em obras audiovisuais e em ações antirracistas, acreditando na arte como instrumento de luta por um mundo mais plural e justo.

André Amorim

Biólogo, com ênfase em Microbiologia e Imunologia/@UFRJ, professor de Biologia no Pré-vestibular Comunitário São José e mestrando em Ciências (Microbiologia) na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem interesse em estudar como as doenças orais afetam a saúde do corpo.

William de Abreu

Pesquisador musical, produtor do podcast Disconversando e integrante do selo e agência musical Mondé (@mondemusical). É mestrando do PPGCOM/UFF, e pesquisa o entendimento de gênero musical na cultura digital tendo o Funk 150 BPM como o objeto de estudo.

Sandro Lopes

Doutorando e mestre formado em Design pela Puc-Rio e graduado pela faculdade de Desenho Industrial da UFRJ. Ele atua como professor efetivo do Magistério Superior na área de Arte e Tecnologias/Desenho do curso Belas Artes da UFRRJ. Venceu o Prêmio @Funarte Arte Negra 2012 com o projeto audiovisual “Nana e Nilo e os Animais”. Foi diretor do filme “Nana e Nilo e o tempo de brincar”, projeto contemplado pelo Edital Curta Afirmativo 2012 do Ministério da Cultura e também do filme “Se essa Rua Fosse Minha”, curta-metragem da série de cantigas de rodas realizado pela @MultiRio, também dirigiu o documentário “O lá e o aqui”. A última realização foi o curta, selecionado no edital Lab Curta 2018, chamado “Nana e Nilo em dia de sol e chuva”.

O evento é gratuito e não precisa de inscrição. O Papo de Cientistas: Negras e Negros nas Ciências é uma ação inserida na Campanha #21DiasDeAtivismoContraORacismo em colaboração com o Museu Ciência e Vida (@MusCienciaeVida).

http://www.cienciaexplica.com.br/ociocientifico/criacao-imagem-cientista-pelos-filmes/

Deixe seu comentário