Como explicar a COVID-19 para os jovens?

Covid19 Folhainformativa 1000px Shutterstock Corona Borealis Studio
Compartilhe Ciência
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Este artigo foi traduzido e adaptado de Frontiers for Young Minds – What Is COVID-19?

 O QUE É A COVID-19?

A doença COVID-19 (do inglês: Coronavirus disease 2019) é causada por um vírus chamado SARS-CoV-2. Agora, ela se espalhou por todo o mundo, tornando-se uma pandemia. Os coronavírus são uma família de vírus que podem causar problemas no sistema respiratório, o qual é formado por tecidos e órgãos responsáveis por inspirar oxigênio e expirar dióxido de carbono. 

Os órgãos primários do sistema respiratório são os pulmões, responsáveis ​​pela troca de gases à medida que respiramos. Infecções anteriores por coronavírus denominados SARS-CoV-1 (em 2002) e MERS-CoV (síndrome respiratória do Oriente Médio) (em 2012) infectaram mais de 10.000 pessoas.

O primeiro relato notificado da COVID-19 foi em novembro de 2019, em Wuhan, China, mas pouco se sabe sobre a origem exata até o momento. Atualmente, não existe tratamento ou vacina específica para o SARS-CoV-2. Quando alguém é infectado por esse vírus, a pessoa pode ou não apresentar sintomas. Se uma pessoa tem sintomas, esses sintomas podem variar de leve a grave. 

Os sintomas mais comuns são febre, tosse seca, cansaço, dor de garganta e falta de ar. Esses sintomas geralmente aparecem 2 a 14 dias após a pessoa estar infectada pelo vírus. É possível que cada pessoa infectada contamine 2 outras. Portanto, o número de pessoas infectadas pode dobrar a cada semana durante o surto inicial.

QUEM ESTÁ EM RISCO DE TER A DOENÇA GRAVE?

Ainda não se sabe com precisão por que algumas pessoas desenvolvem sintomas graves, precisando de cuidados intensivos e ventilação mecânica para ajudar seus pulmões a funcionar corretamente. Sabe-se que pessoas com algumas condições, como diabetes e pressão alta, bem como pessoas idosas (pessoas com 60 anos ou mais) tenham maior risco de desenvolver complicações graves e serem hospitalizadas. 

Enquanto crianças, adolescentes e adultos jovens não são imunes ao SARS-CoV-2, eles não desenvolvem sintomas graves com tanta frequência. Doenças respiratórias e câncer podem desempenhar um papel no desenvolvimento de sintomas graves. Também não está claro se há efeitos em longo prazo associados à COVID-19.

COMO AS PESSOAS SE INFECTAM PELA DOENÇA?

O SARS-CoV-2 é um vírus respiratório, por isso é transmitido principalmente de pessoa para pessoa quando uma pessoa infectada espirra, tosse ou fala. Gotas muito pequenas de saliva podem ser expelidas por uma pessoa infectada e podem levar o vírus ao contato direto com o nariz, olhos ou boca de outra pessoa. Gotículas microscópicas podem ficar até 16 horas no ar ou evaporar, além de ser ejetado por até 8 metros.

O vírus ainda pode ser encontrado em materiais como aço inoxidável ou plástico, por 3 dias após a contaminação do material. Assim, se você colocar a mão em uma superfície contaminada com o vírus e tocar sua boca, olho ou nariz, poderá ficar infectado.

POR QUE O VÍRUS ATACA OS PULMÕES?

O vírus pode infectar uma célula se essa célula tiver uma molécula em sua superfície chamada ACE-2. Essa molécula é chamada receptor da enzima conversora de angiotensina tipo 2 e está presente em grandes quantidades nas células dos pulmões. Esta é a razão pela qual o SARS-CoV-2 ataca principalmente os pulmões e se reproduz dentro das células pulmonares. 

Quando o vírus entra nos pulmões, o sistema imunológico da pessoa infectada tenta eliminar o vírus, gerando uma quantidade enorme de inflamação. A reação protetora do corpo contra uma infecção ou lesão resulta em calor, vermelhidão e inchaço. Se a inflamação não for controlada, pode ser prejudicial ao corpo nos pulmões. A inflamação pode acabar danificando os tecidos dos pulmões, causando falta de ar.

COMO SABER SE A PESSOA ESTÁ INFECTADA?

Se uma pessoa tiver sintomas comuns da COVID-19 por mais de alguns dias, um médico poderá solicitar um teste para determinar se a pessoa foi infectada pelo SARS-CoV-2. Existem duas maneiras de saber se uma pessoa está infectada ou foi infectada recentemente.

Um teste pode determinar se a pessoa doente atualmente possui SARS-CoV-2 em seu corpo. Para este teste, a equipe médica geralmente coleta uma amostra de líquido do nariz com um cotonete. 

Como a quantidade de vírus coletada dessa maneira é muito pequena, uma técnica chamada reação em cadeia da polimerase (PCR) é necessária. Esse é um método que permite fazer cópias do material genético em uma amostra. Desta maneira, esse método ajuda na detecção rápida se houver material genético do SARS-CoV-2.

Outra maneira de testar se uma pessoa foi infectada com SARS-CoV-2 é analisar se a pessoa possui anticorpos para o vírus. Os anticorpos são criados somente após a pessoa ter sido exposta a um vírus e ajudam a proteger a pessoa de ser infectado novamente. 

Dependendo do tipo de anticorpos, é possível saber se a infecção é recente. Os anticorpos chamados IgM (imunoglobulina M) são produzidos precocemente durante a infecção e outros chamados IgG (imunoglobulina G) são produzidos mais tarde.

Se uma pessoa está infectada, é muito importante que ela se isole e minimize o contato com outras pessoas, para evitar a propagação da infecção. A equipe clínica que diagnostica a pessoa fornece todas as informações necessárias para ajuda-la doente a se auto isolar.

COMO SE PROTEGER DA COVID-19?

Para nos proteger e proteger outras pessoas que podem estar mais vulneráveis ​​à COVID-19 grave, podemos tomar algumas ações simples. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, é essencial manter alguma distância (1–2 metros) ao conversar com outras pessoas. 

Também devemos evitar lugares lotados, lavar as mãos com água e sabão com frequência ou usar desinfetantes para as mãos que contêm álcool a 70%. É muito importante evitar tocar o rosto e cobrir a boca com os braços quando tossimos ou espirramos. Além disso, o uso de máscara protege da disseminação do vírus. 

Esses procedimentos podem ajudar a reduzir a propagação do vírus e nos ajudam a garantir que os hospitais não fiquem superlotados, para que todos que precisam de ajuda médica possam obtê-lo.

Em todo o mundo, diferentes tratamentos estão sendo testados em indivíduos infectados com SARS-CoV-2, mas levará algum tempo para identificar quais medicamentos são eficazes e seguros. 

Muitos medicamentos tentam impedir que o vírus infecte outras células ou se replique para produzir mais vírus. 

As vacinas também estão sendo desenvolvidas. As vacinas são aplicadas nas pessoas antes que elas adoeçam, para impedir que a doença aconteça. É importante lembrar que vacinas seguras e eficazes podem levar muito tempo para serem desenvolvidas. 

Como muitos cientistas e médicos de todo o mundo estão trabalhando duro para ajudar as pessoas com SARS-CoV-2, é possível que tratamentos e uma vacina surjam em um futuro próximo.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Neste artigo, notamos informações importantes sobre a doença COVID-19, o modo como ela age no corpo, medidas de proteção contra o vírus e modos de tratamento. Deste modo, precisamos ter acesso a essas noções básicas para compreender a atual situação do nosso planeta e ajudar as pessoas ao seu redor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *