Ciência às Seis e Meia: Degradação das regiões costeiras do Rio de Janeiro

Qual o estado de preservação da biodiversidade da Baía de Guanabara? O que mais polui as regiões costeiras do Rio de Janeiro? Para responder a esses e outros questionamentos, na próxima edição do Ciências às Seis e Meia, o biólogo e professor Mário Moscatelli, um dos fundadores do projeto Olho Verde, apresentará os principais resultados e impactos do projeto ao longo das suas duas décadas de trabalho.

O evento acontece dia 6 de junho, às 18h30, no Observatório do Amanhã, Museu do Amanhã em comemoração ao Dia Internacional do Meio Ambiente.

Poluição na praia da Barra – Monitoramento de Abril de 2013. Mário Moscatelli/OlhoVerde

Criado em 1997, o projeto Olho Verde realiza voos alternados sobre as áreas costeiras do Rio de Janeiro em processo de degradação. A partir disto, os pesquisadores fazem fotos das áreas, com o objetivo de gerar um mapa de vulnerabilidade da zona costeira fluminense, além de produzir relatórios fotográficos que, encaminhados a órgãos públicos, podem servir de base para a criação de políticas públicas de conservação, além de estimular o acesso público a estas informações.

Moscatelli falará sobre quais são os materiais e ações que mais poluem as regiões costeiras do estado do Rio de Janeiro, levantará hipóteses sobre o que pode ser feito quanto a isso individual e socialmente e apresentará uma análise da gestão ambiental na região metropolitana do Rio de Janeiro nos últimos dez anos, feita pelo projeto Olho Verde. Mais ou menos nessa época, estavam disponíveis todas as ferramentas para diminuir sensivelmente o processo de degradação ambiental da Baía de Guanabara. No entanto, isso não aconteceu – e fotos do projeto, tiradas ao longo das últimas duas décadas, contam esta história.

As inscrições são gratuitas e devem ser feias no site do Museu do Amanhã. Haverá emissão de certificados digitais pela SBPC/RJ. Evento sujeito a lotação.

 

Ciências às Seis e Meia

O projeto Ciência às Seis e Meia é um ciclo de palestras de grandes cientistas para públicos não especializados. Criado nos anos 80 pela Regional Rio de Janeiro da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), tornou-se programa indispensável para quem gosta de conhecer novas ideias e perspectivas nas mais diversas áreas do conhecimento. Para o ano de 2018, o Ciência às Seis e Meia é realizado em parceria com o Museu do Amanhã e ocorre na primeira quarta-feira do mês, sempre às seis e meia.

Ciência às Seis e Meia é organizado pela SBPC – RJ e SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, em  parceria com o Museu do Amanhã e o site de divulgação científica A Ciência Explica.

Você também poderá gostar:

comentários

About Sidcley Lyra

Formado em Ciências Biológicas: Microbiologia e Imunologia pela UFRJ no ano de 2017. Tenho experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia Ambiental. Além dos estudos que resultou no TCC, participei de alguns projetos de popularização da ciência, como o Cineclube Biofilme e o Ciência em Jogo.

View all posts by Sidcley Lyra →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *