I Simpósio de Medicina Tropical e Doenças Negligenciadas da UFRJ

O I Simpósio de Medicina Tropical e Doenças Negligenciadas irá ocorrer nos dias 25 e 26 de julho, no Centro de Ciências da Saúde (CCS/UFRJ), com uma programação incrível. As inscrições encontram-se abertas até o dia 20 de julho.

Doenças tropicais negligenciadas são todas doenças causadas por agentes infecciosos que atingem populações de baixa renda vivendo em países de clima tropical e subtropical, como África, Ásia e América Latina.[1]

A Organização Mundial da Saúde contabiliza que 149 países vivem nessa situação[2], onde a dengue, chikungunya, doença de Chagas, leishmaniose, doença do sono e outras doenças são responsáveis por 500 mil a 1 milhão de óbitos anualmente, representam um problema global de saúde pública.[1]

Apesar de atingir tantas pessoas no mundo, os setores de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) das indústrias farmacêuticas são orientados a focar nas doenças globais, onde seus investimentos possam render mais lucros. Com isso, entre 1975 e 2004, apenas 21 (1,3%) dos 1.556 novos medicamentos registrados foram desenvolvidos especificamente para essas doenças.[1]

Na ocasião, o Simpósio de Medicina Tropical e Doenças Negligenciadas irá trazer diversos pesquisadores especialistas em Medicina tropical e doenças negligenciadas para discutir as novidades nas áreas, pois poucos são os eventos de caráter regional que contribuem significativamente com a disseminação da informação científica acerca das doenças tropicais negligenciadas.

Família em casa infestada por barbeiros: Acervo Casa de Oswaldo Cruz

A apresentação com maior expectativa dos organizadores é a do Dr. Pedro Vasconcelos, atual diretor do Instituto Evandro Chagas (IEC), que vem do Pará para proferir a palestra “Viroses Negligenciadas na Amazônia”. “De uma forma geral, as palestras estão bem interessantes e diversificadas. Temos uma mesa redonda sobre micoses (paracoccidioidomicose, esporotricose e criptococose) com pesquisadores da Fiocruz que também será muito significante para o simpósio”, disse Helver Dias, um dos idealizadores.

Durante os dois dias de atividades, serão oferecidas conferências, colóquios e apresentações de trabalhos orais, culminando em uma intensa troca de informações a respeito dos novos padrões de ocorrência dessas enfermidades, interação entre os agentes e o ambiente e da vulnerabilidade populacional.

A última foto de Oswaldo Cruz (sentado, no centro), ladeado por Adolfo Lutz (à esq.) e Chagas (à dir.), em 1916.

O Brasil exerce papel de grande importância nos estudos em Medicina Tropical e para comprovar isso o Simpósio de Medicina Tropical e Doenças Negligenciadas terá como abertura a Aula Magna “Tradição Brasileira na pesquisa em doenças negligenciadas“, com o Dr. Roberto de Andrade Medronho, que contará a narrativa histórica sobre deste pioneirismo brasileiro em pesquisa e apontará também reflexões sobre a urgência de investir e pesquisar doenças extremamente endêmicas e prevalentes em nosso país.

O I Simpósio de Medicina Tropical e Doenças Negligenciadas da UFRJ ainda contará com apresentações orais de pesquisadores de graduação e pós-graduação exibindo as mais recentes pesquisas na área de medicina tropical e o I Curso de Atualização em Parasitologia Clínica direcionado para profissionais e alunos na área de análises clínicas, oferecido gratuitamente em parceria com a UFRJ e a Fiocruz.

O I Simpósio de Medicina Tropical e Doenças Negligenciadas da UFRJ é organizado pelo coordenador Dr. Carlos E. Aguilera e seus idealizadores, Gabriela Cardoso, Helver Dias e João V. Gallo com patrocínio da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mestrado Profissional em Atenção Primária em Saúde/UFRJ, Faculdade de Medicina/UFRJ, Fundação Oswaldo Cruz, Sociedade Brasileira de Parasitologia e o site de divulgação científica A Ciência Explica.

 


Imagem em destaque: Lucas Cavalcanti

Segunda imagem no texto: Fundação Oswaldo Cruz – Casa de Oswaldo Cruz – dad, imagem foc (VPCC-F) 4-11

 

Referências:

[1] Agência Fiocruz de Notícias. Doenças Negligenciadas por Ricardo Valverde.

[2] Organização Mundial da Saúde. Doenças Tropicais Negligenciadas.

Leitura de apoio: 2013. Luiz C. Dias, Marco A. Dessoy, Rafael V. C. Guido, Glaucius Oliva e Adriano D. Andricopulo. Doenças tropicais negligenciadas: uma nova era de desafios e oportunidades. Quim. Nova, 36(10), 1552-1556.

 

comentários

About Sidcley Lyra

Formado em Ciências Biológicas: Microbiologia e Imunologia pela UFRJ no ano de 2017. Tenho experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia Ambiental. Além dos estudos que resultou no TCC, participei de alguns projetos de popularização da ciência, como o Cineclube Biofilme e o Ciência em Jogo.

View all posts by Sidcley Lyra →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *