O cientista na produção de filmes de ficção científica

Escrito por Fernando Alves |Nerd Curioso – Professor de História – Pedagogo

Quando assistimos a um filme, geralmente, não nos importamos com os detalhes técnicos ou com os processos que levaram a produção da obra final que ficam disponíveis nos cinemas, em mídias físicas (atualmente, discos em Blu-Rays) ou nos controversos Torrents. Um dos aspectos do processo produtivo dos filmes que começaram a ganhar ênfase na divulgação dos filmes no século XXI é o making-of, ou seja, documentários dos bastidores da produção dos filmes e programas de TV. Os making-of se tornaram algo tão valorizado no cenário da divulgação dos filmes, que em 2003 começaram a ser organizados festivais de exibição e premiação dessas modalidades de documentários (ver em Festival de Making-of de Romorantin, França). Mas, qual a ligação disso com ciência?

A importância do destaque dos making-of tem sido a abertura dos estúdios cinematográficos para um novo tipo de profissional, o cientista consultor. Assim como há muito tempo existem os dublês, os profissionais que se especializam em cenas de risco para salvaguardarem a integridade física dos atores e atrizes, o cientista consultor é um especialista técnico em apontar informações científicas mais acuradas possíveis aos roteiristas e aos atores e atrizes. Como nos diz o pesquisador David Kirby:

“O trabalho do cientista consultor é garantir que as imagens científicas não sejam “ficção”, mas que se adaptem à “realidade natural”. Ao reivindicar legitimidade científica para seus filmes, através do uso de cientistas consultores, os cineastas contribuem para o efeito “naturalizante” do cinema”1

Ver vídeo: David Kirby – Ciência na Telacinza

Com o lançamento do Universo Cinematográfico Marvel outra tendência além do making-of foram os trailers dos próximos filmes a serem lançados após os créditos do filme em exibição. Essa jogada de marketing afetou diretamente o comportamento dos públicos, porém, coloca em evidência os créditos dos filmes e maior visibilidade para as pessoas por trás das produções dos filmes. Com isso, a proximidade de cientistas consultores com cineastas aumenta significativamente as oportunidades de disseminar as concepções da comunidade acadêmica das comunidades não cientificamente especializadas.

Sendo que o objetivo dos cientistas consultores não é mostrar a realidade da ciência nos filmes de ficção, é colaborar com os cineastas na redução da distinção entre testemunho virtual e testemunho direto do que acontece nos laboratórios e tornar plausível algumas das ficcionalidades do cinema.

Os cientistas consultores são responsáveis pela aproximação do realismo da ciência feita nos filmes, séries e programas de TV com a ciência natural feita nos laboratórios e centros de pesquisas científicas. Na maioria das vezes os espaços de pesquisas são inacessíveis para o público dito leigo e através do conceito de “Tecnologia de Testemunho Virtual” (do inglês, Virtual Witnessing Technology) os cientistas consultores são capazes de tornar o testemunho da ciência mais plausível por meio de filmes de ficção.

 

Quer saber mais? Leia A criação da imagem de cientista pelos filmes

 

Essa Tecnologia de Testemunho Virtual esta presente na maioria dos filmes de super-heróis produzidos pela Marvel Studios. A ciência explica que uma explosão de raios gama mataria qualquer pessoa que fosse atingida por ela, porém, os roteiros das HQs e do filme oferecem explicações plausíveis para a aceitação pública desse fato. O Homem de Ferro seria esmagado por suas armaduras supertecnológicas, porém, os filmes oferecem explicações plausíveis para a sustentação autônoma do exoesqueleto (veja em A Verdade sobre o Homem de Ferro – Canal Nerdologia). O clássico, escudo redondo que funciona como um bumerangue do Capitão América também tem sua explicação.

Sendo assim a figura do consultor cientista, o profissional especialista em ciência responsável por estabelecer características das representações de ciência e cientistas nos estúdios de cinema e TV durante as produções de filmes, séries e documentários, ganhou influência e tem sido fator preponderante na naturalização da presença e do discurso em relação à ciência e aos cientistas no corpo social do século XXI. Além de oferecerem consultoria científica quanto ao realismo nos estúdios de filmagem, na composição dos roteiros e na atuação das atrizes e atores que interpretam cientistas nas produções, esses profissionais exercem outro papel importante na compreensão pública da ciência, o estabelecimento do consenso na comunidade científica.

Nem sempre a ciência apresentada nos filmes vai estar correta ou de acordo com a maioria dos membros da comunidade científica. No entanto, ela também, não está tão longe quanto já esteve um dia quando discutíamos o som no vácuo do espaço em Star Wars e Star Trek.

 


[1] KIRBY, D. A. Science Advisors, representation, and Hollywood films. Reflections – Science in the cultural context, 2003a.

 


Apoiadores do A Ciência Explica

  1. Leandro Lobo
  2. Luiz Figueira

Obrigado por nos apoiarem através do financiamento coletivo!

Apoie você também e ganhe recompensas, como canecas, bottons, adesivos e livros exclusivos.

Não pode ajudar financeiramente? Siga nossas redes sociais e compartilhe nossas matérias com seus amigos!

Você também poderá gostar:

comentários

About Equipe Ciência Explica

Somos um site de divulgação científica com objetivo difundir a ciência de uma maneira fácil e divertida para que todos consigam compreender. Nos comprometemos em produzir e transmitir conteúdos de qualidade!

View all posts by Equipe Ciência Explica →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *