O Magnetismo dos microrganismos – Microbiando

Compartilhe Ciência
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O episódio de hoje é sobre a evolução de uma característica que alguns eucariotos possuem: a magnetorecepção. Pombos, tartarugas, abelhas, baratas, tubarões e pássaros migratórios possuem uma magnetorecepção.

E para entende essa evolução vamos apresentar o artigo “Magnetosome magnetite biomineralization in a flagellated protist: evidence for an early evolutionary origin for magnetoreception in eukaryotes“, desenvolvidos por pesquisadores brasileiros, que conta essa evolução através da descrição de um protista magnetotático. Contamos ainda com a presença de uma das autoras do artigo, a professora Fernanda Abreu.

No Microlitros de notícias temos a aplicação de um biocimento na restauração de tecidos ósseos danificados e o crescente surto de sarampo no Brasil. O Filogenia da Ciência é sobre a geneticista e bióloga molecular, Mayana Zatz, especialista em células-tronco, envelhecimento, Zyka e doenças neuromusculares.

Acesse aqui a transcrição desse episódio

Você pode ouvir os episódios do Microbiando através do iTunes, Spotify, Google Podcast, TuneIn e outros aplicativos de podcast.

Apoiadores do A Ciência Explica

  1. Leandro Lobo
  2. Gabriel Siqueira
  3. Masashi C. Inoue
  4. Celia Campos Tobaldini-Mansbach
  5. Eduarda Moura

Obrigado por nos apoiarem através do financiamento coletivo!

Apoie você também e ganhe recompensas, como canecas, bottons, adesivos e livros exclusivos.

Não pode ajudar financeiramente? Siga nossas redes sociais e compartilhe nossas matérias com seus amigos!

Você também poderá gostar:

comentários

About Sidcley Lyra

Formado em Ciências Biológicas: Microbiologia e Imunologia pela UFRJ no ano de 2017. Tenho experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia Ambiental. Além dos estudos que resultou no TCC, participei de alguns projetos de popularização da ciência, como o Cineclube Biofilme e o Ciência em Jogo.

View all posts by Sidcley Lyra →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *